publicado por Gajo.de.botas | Quarta-feira, 16 Fevereiro , 2011, 20:05

Como é que uma pessoa nos pode afectar tanto?

Porque é que as suas acções nos afectam tanto quando já nem o deviam?

E pior do que isso, porque é que quando nós tentamos resolver as coisas, parece que acabam por piorar?

 

Resumindo, não vale de nada tentarmos resolver as coisas, não vale quando a outra pessoa parece que não o quer, estou cansado.

 

Raios partam as mulheres porque me dão cabo da cabeça.

(e peço desculpa às outras que mal nenhum me fizeram)


Raquel a 17 de Fevereiro de 2011 às 09:16
Sabes... o problema nem é "as mulheres". Isso acontece contigo, comigo e com certeza com milhares de pessoas.

Eu diria que vale sempre a pena, se a pessoa vale a pena há que tentar. Se não merece os esforço é deixar as coisas andar...

Se nos afectam é porque essa pessoa foi/é importante para nós.

Pior de tudo é o sentimento que fica de impotência perante ago que não ficou bem resolvido dentro de nós.

É com isso que é dificil viver.

Gajo.de.botas a 17 de Fevereiro de 2011 às 16:07
Sabes, sim até tens razão, o problema pode até nem ser "as mulheres", mas no meu caso é com elas que por vezes é mais difícil arranjar uma solução.

Mas irrita-me quando às vezes tentamos resolver as coisas da melhor maneira com alguém, conversando, e quando a conversa não lhes agrada muito fogem. Isso não é atitude a ter, não dá em nada.

O que estraga mesmo as pessoas é o orgulho em demasia... Isso é que estraga, e tenho pena

Raquel a 17 de Fevereiro de 2011 às 17:24
Gajo... é natural por vezes fugirmos da conversa quando não nos interessa. Será só as mulheres a fazer isso? Não creio...
Insiste.
Por vezes há assuntos que se tem mesmo de falar... e concordo contigo, o orgulho em demasia estraga muito, mas também é muito mau quando não existe nenhum...

A dificuldade está em achar o equilibrio.

Gajo.de.botas a 17 de Fevereiro de 2011 às 21:27
Só que já ando farto de insistir e parece que nada muda...
É isso que tenho pena, , e acredita que eu tenho muiiita paciência, às vezes em demasia até.

E também o que eu acho que muitas vezes pode estragar uma pessoa é o facto de começar a ter namorado/a, porque depois, quando é assim, muitas vezes esquece-se de quem esteve sempre presente...

Mas é isso mesmo, a dificuldade está em achar o equilíbrio, concordo completamente :)

Raquel a 17 de Fevereiro de 2011 às 21:32
É complicado responder estando eu tão de fora da situação como estou...

Mas numa coisa tens razão, um novo amor chega muitas vezes a fazer esquecer as pessoas dos amigos. A ilusão, a paixão... tudo gira em torno de quem se gosta. Gera um afastamento...

E aqui tens dois pontos:

- É natural, é o inicio de uma relação, é fase do viverem um para o outro e nada é feito sem ser a dois
- É uma parvoice muitas vezes incontrolável, e só se percebe isso quando a relação "esfria" e se sente a falta do que se tinha antigamente.

Mas é como te disse, é complicado responder quando se está de fora.

Gajo.de.botas a 17 de Fevereiro de 2011 às 21:57
Claro que sim, para quem está de fora é sempre muito mais difícil :)

E eu percebo o facto de no inicio de uma relação acontecer isso, já me aconteceu também e a verdade é que foi com isso que fui abrindo os olhos para outras coisas que também são muito importantes.

Mas uma pessoa também não é de ferro, tanto vai aguentando que chega depois uma altura em que já não quer saber de nada visto por vezes ter sido ignorada por causa desse novo amor.

São fases da vida é o que é.
Mas já soube muito bem este desabafo por aqui eheh ;)

Raquel a 17 de Fevereiro de 2011 às 21:59
Ainda bem :)

Um beijinho!

mais sobre mim
Fevereiro 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9

13
14
18
19

20
22
23

27
28


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO